GP DE LAS VEGAS É RECHEADO DE AÇÃO E SE TORNA O MELHOR CIRCUITO DA TEMPORADA

Corrida em Las Vegas foi um show a parte com uma largada espetacular e Peres e Leclerc protagonizando o espetáculo.

11/19/2023

Com um traçado que favoreceu as ultrapassagens, sem muitas degradações de pneus, pilotos fazendo a diferença na administração de pneus, Safity Car bagunçando as estratégias. Aquele combo perfeito com a cara de Vegas que fez o circuito se tornar um dos melhores da temporada, para a felicidade da Liberty Media.

Logo após uma emocionante sessão de quali em Las Vegas, as atenções se voltaram para as 50 voltas e um inicio de corrida emocionante, com uma primeira fila de Leclerc e Verstappen.

Para quem perdeu os treinos de quali, aqui vai um breve resumo: O primeiro treino do dia foi cancelado por questões de segurança, após uma estrutura de um dos bueiros se soltar e danificar o carro de Carlos Sainz e de Ocon. Como seria necessário checar todos os bueiros da pista, a FIA teve que cancelar o primeiro treino, o que levou algum tempo. Já o Segundo treino, começa com atraso devido ao reparo na pista após o incidente e como se não bastasse a tampa do bueiro explodir, danificar o carro de Sainz e quase provocar um acidente de grandes proporções, o espanhol que precisou trocar o chassi do carro, levou punição por trocar componentes de seu carro e perde 10 posições no grid.

Luzes se apagam e a maior parte do grid começa a corrida com compostos médios, enquanto Hamilton, Zhou e Piastri optaram pelos duros e os titulares da última fila, Stroll e Tsunoda, foram agressivos com os macios.

Logo de cara, Verstappen mergulha em cima de Leclerc na Curva 1, mais atrás, Russell se mantém em terceiro, mais atrás Gasly, Albon, Sargeant e Magnussen, enquanto Ocon e Stroll se encontraram entre os 10 primeiros após espetaculares voltas iniciais, mas houve drama em outros lugares, quando Alonso girou sozinho e Sainz subvirou para Hamilton. Nesse ponto, entra o Safety Car Virtual para permitir a remoção de destroços.

A corrida recomeça, mas não dura muito tempo, pois Norris perde drasticamente o controle do seu carro na curva 11 e bate com agressividade nas barreiras. Nada grave aconteceu ao piloto, mas foi levado ao centro médico para exames preventivos devido a pancada.

Verstappen lidou bem com o reinício e em condições complicadas e frias para manter a liderança de Leclerc, mas os comissários logo confirmariam uma penalidade de cinco segundos para o holandês pelo ocorrido na curva 1, onde Max e Leclerc se encostaram. “Sim, tudo bem, envie-lhes meus cumprimentos!” Responde Max ironicamente no rádio ao ser informado pela penalização.

Enquanto Russell e Gasly mantinham Verstappen e Leclerc em vista, havia uma lacuna se formando para os carros atrás, com Albon e Sargeant ainda em quinto e sexto para a Williams, Ocon em sétimo, Piastri em oitavo como outro para desfrutar de uma largada forte e Hamilton em nono após uma jogada sobre Magnussen.

Sargeant, que havia largado em sexto lugar, perdeu posições rapidamente devido ao desgaste de seus pneus médios. Ele caiu para o final do top 10 na volta 10 e foi forçado a parar na volta 12. Sainz, que havia largado em décimo lugar, também perdeu posições no início por ser atingido por Hamilton na volta 18 e caiu para o décimo segundo lugar. Cumpriu sua penalidade e voltou para a pista em décimo segundo lugar, mas logo se recuperou para o nono lugar.

Verstappen, que havia largado em segundo lugar, foi punido por um toque com Leclerc na volta 1. Ele reclamou sobre o estado de seus pneus médios e foi instruído a parar na volta 15. Leclerc recuperou a liderança na volta 16.

Hamilton e Piastri se tocaram na volta 17. O pneu traseiro direito da McLaren de Piastri foi furado e ele foi forçado a parar. Hamilton continuou na corrida, mas teve que fazer uma parada mais tarde para substituir o pneu traseiro esquerdo.

Leclerc liderou a corrida por 14 segundos antes de parar na volta 25. Ele voltou em terceiro, atrás de Perez e Stroll. Perez e Stroll continuaram a ganhar posição na pista com estratégias de parada tardia.

Enquanto Leclerc liderava a corrida com folga, uma disputa emocionante estava se desenvolvendo entre Sainz, Russell e Verstappen pelo quarto lugar. Na volta 24, a Mercedes e a Red Bull ultrapassaram a Ferrari ao longo da longa reta da Strip e então embarcaram em uma batalha própria.

Não demorou muito para Verstappen tentar passar por Russell, mas não havia espaço suficiente para a dupla no ápice da Curva 14 e eles fizeram contato, espalhando destroços por toda a pista. "Cara, ele simplesmente se entrega a mim!" Verstappen comunicou-se por rádio com sua equipe, e os comissários posteriormente aplicaram a Russell uma penalidade de cinco segundos.

Esses destroços trouxeram outro Safety Car e serviram como o momento perfeito para Perez e Stroll fazerem pit stops baratos, com Verstappen, Russell, Sainz, Alonso, Zhou, Magnussen, Hulkenberg e Hamilton também aproveitando a oportunidade para colocar pneus novos sob o Safety Car.

Com o pelotão seguindo Bernd Maylander, Leclerc permaneceu no P1 à frente de Perez, Gasly e Piastri, com Verstappen em quinto após uma segunda parada que não incluiu troca de asa dianteira, seguido por Ocon, Stroll, Albon, Russell e Sainz na final posições de pagamento de pontos.

Os replays então mostraram Leclerc tendo um momento enquanto acelerava a traseira tentando aquecer os pneus atrás do Safety Car. “Ah, quase perdi! Os pneus estão frios”, comentou ele pelo rádio, acrescentando um palavrão para garantir.

No reinício após o Safety Car, Leclerc manteve a liderança sobre Perez, mas Piastri aproveitou a oportunidade para ultrapassar Gasly para o P3. Verstappen, por sua vez, evitou uma penalidade por uma liberação insegura nos boxes.

Perez logo começou a pressionar Leclerc e, na volta 32, assumiu a liderança na Curva 14. Verstappen também estava em movimento, ultrapassando Gasly e Piastri em rápida sucessão.

Atrás, Ocon e Gasly estavam envolvidos em uma batalha pelo P4, com a equipe Alpine pedindo aos pilotos que mantivessem a posição para evitar qualquer drama. Albon, Stroll, Russell e Sainz também estavam entre os 10 primeiros.

Na frente, Leclerc voltou a pressionar Perez e, na volta 38, recuperou a liderança na Curva 14. A corrida de Perez piorou ainda mais quando Verstappen escorregou na reta traseira, permitindo que Leclerc e Sainz passassem.

Verstappen logo viu sua oportunidade e, na volta 42, ultrapassou Leclerc na Curva 14 para assumir a liderança. O holandês então começou a trabalhar para se afastar de Leclerc, mas o monegasco estava determinado a vencer.

Nos momentos finais da corrida, Leclerc diminuiu a distância para Verstappen, mas não conseguiu encontrar uma maneira de ultrapassar ficou em quarto lugar entre as Alpines, que foram separados pelo Aston Martin de Stroll. Russell, Sainz e Alonso completaram os pontos finais depois que Albon perdeu várias posições em questão de minutos.

Quando Pérez começou a pressionar Leclerc, a Ferrari travou na curva 14 e entregou a posição ao seu rival da Red Bull. Uma dobradinha para os atuais campeões mundiais parecia possível.

No entanto, Leclerc permaneceu dentro do alcance do DRS de Pérez e respondeu na volta final com uma ultrapassagem brilhante na curva 14.

Verstappen venceu a corrida, com Pérez em segundo levando também o vice-campeonato e Leclerc em terceiro, Ocon foi ultrapassado por Russell no final, mas Hamilton foi penalizado por um toque em Verstappen e caiu para oitavo.

Alonso terminou entre os 10 primeiros para a Aston Martin, em nono lugar. Piastri completou os pontos após sua parada tardia para trocar pneus duros por médios. Gasly e Albon perderam posições nas últimas voltas, pois seu ritmo se deteriorou.

Magnussen e Ricciardo terminaram em décimo terceiro e décimo quarto, respectivamente. Zhou, Sargeant e Bottas completaram o pelotão, depois que Tsunoda e Hulkenberg abandonaram seus carros nos momentos finais.

Foto: Site F1