LEWIS HAMILTON ASSINA CONTRATO COM A FERRARI

Lewis Hamilton deixa Mercedes e será o novo piloto da escuderia Ferrari em 2025.

2/1/2024

O dia começou cheio de especulações e rumores de que o Piloto Lewis Hamilton iria sair da Mercedes para se juntar a escuderia Ferrarari, mas ainda tudo era muito incerto, já que essa suposição tinha sido vasada pela mídia anteriormente e foi uma notícia infundada. Mas dessa vez era real. Logo veio a tona a confirmação oficial feita pela própria Mercedes de que a parceria havida chegado ao fim. Logo após o pronunciamento oficial da Mercedes, a Ferrari anunciou que Hamilton assina contrato com a equipe por vários anos a partir de 2025. Hamilton ativou uma clausula do contrato dele com a Mercedes que permitia que ele saísse um ano antes do final. Uma mudança que o heptacampeão chamou de “uma das decisões mais difíceis que já tive que tomar”.

Totto Wolff, chefe da Mercedes disse em comunicado: "O Lewis Hamilton será sempre uma parte importante da história da Mercedes. Mas sabíamos que esta relação poderia chegar ao fim de uma forma natural em qualquer altura e esse dia chegou agora. Aceitamos a decisão do Lewis de iniciar um novo desafio e estamos entusiasmados com as nossas oportunidades para o futuro."

Hamilton substitui Carlos Sainz, que tem seu contrato com a Ferrari até o final de 2024. O monegasco Charles Leclerc permanece na equipe, já que teve o seu contrato recentemente renovado com a escuderia.

A notícia sobre a mudança de equipe do 7 vezes campeão mundial também fez com que a cotação da marca italiana subisse na bolsa. Nos Estados Unidos, em Milão e na Itália , as ações da Ferrari subiram cerca de cinco pontos percentuais.

Inesperado mas já havia sinais de que essa situação poderia acontecer. Nos últimos 2 anos a equipe Mercedes caiu bastante no quesito competitividade e a reclamação pontual de Hamilton era que os engenheiros não estavam ouvindo seus pedidos, o que foi levando esse descontentamento a crescer.

Já se sabia que a Ferrari tinha feito várias propostas pro Hamilton aos longo dos anos, principalmente uma ofensiva começou em 2019 onde o Frédéric Vasseur viu uma oportunidade, já que a relação entre Hamilton e Mercedes não estava tão forte. A Ferrari vinha trabalhando fortemente em fortalecer a equipe, fazendo diversas contratações para melhorias ao longo do ano passado e uma dessas contratações foi o Loic Serra, que era o chefe de performance e veicular da Mercedes, que era um cara que dava atenção ao que o Hamilton falava.

Sem medo de tomar grandes decisões. Em 2012, o britânico decidiu deixar a McLaren, equipe que o trouxe para a Fórmula 1 e o ajudou a conquistar seu primeiro título mundial, apenas em sua segunda temporada para se juntar à Mercedes, uma equipe que atuava no meio-campo em seu retorno à série. Na época, isso era visto como um risco enorme. Hamilton corre pela Silver Arrows desde a temporada de 2013 e conquistou seis de seus sete títulos mundiais com a equipe e 82 vitórias. É uma mudança que muda tudo, e sem dúvida a maior notícia que a F1 já viu em 10 anos.

Além do maior piloto se juntar a maior equipe, também tem um fator muito importante a se considerar. O herói de infância de Hamilton, Ayrton Senna, pretendia correr pela Ferrari em algum momento de sua carreira antes de morrer em um acidente no Grande Prêmio de San Marino em 1994. Hamilton sempre teve em mente que ele também ingressaria na Ferrari. Mas, como ele continuou a vencer na Mercedes, tal movimento nunca esteve nos planos.

A temporada 2026 da F1 é fundamental porque terão mudanças tanto nos carros quanto nos motores. Nesse caso, é fundamental fazer parte de uma equipe de fábrica, que faça o próprio motor, como é o caso da Ferrari. Então, tudo leva a crer que isso também foi pensado por Hamilton. Chegado um ano antes na equipe, para se acostumar com a equipe, a equipe com ele e tudo o que se dá de retorno para os engenheiros é colocado no carro na temporada seguinte. Claro que tudo é uma aposta, pois os regulamentos dos carros nem foram terminados ainda e não dá pra saber quem vai estar na frente.

Com toda essa movimentação que promete esquentar o Grid, a pergunta que não quer calar é: quem irá substituir Hamilton na Mercedes, já quem tem vários pilotos fora de contrato?

Foto: Site F1