TALENTO PRA VENCER CIRCUITOS DE RUA E PILOTAGEM DOMINATE, PEREZ VECE O GP DO AZERBAIJÃO

Com um talento nato para vencer circuitos de rua e uma pilotagem dominante, o mexicano Sergio Perez vence o Grande Prêmio

5/1/2023

Com um talento nato para vencer circuitos de rua e uma pilotagem dominante, o mexicano Sergio Perez vence o Grande Prêmio do Azerbaijão. Tendo conquistado o primeiro lugar em Mônaco, Azerbaijão, Cingapura e Jeddah no passado, o mexicano se deu muito bem nesse final de semana em Baku, liderando em cima do seu companheiro de equipe Max Verstappem e e do monegasco Charles Leclerc. Aumentando ainda mais a disputa pelo título.

Perez largou em terceiro, ultrapassou o pole Leclerc na sequência e conseguiu a liderança depois do Safety Car entrar na pista, devido a uma paralisação de Nyck de Vries - enquanto o companheiro de equipe Max Verstappen que conseguiu a terceira colocação, parou sob bandeiras amarelas, pouco antes do Safety Car ser acionado.

Com vitórias consecutivas em Baku, que se somam à sua vitória no Grande Prêmio de 2021 no local, Perez reduz a liderança do campeonato de Verstappen para um ponto indo para a próxima rodada da temporada em Miami, que segue em uma semana.

Perez, que também levou para casa o prêmio de Piloto do Dia, poderia ter ganhado mais destaque na classificação dos pilotos se não fosse por uma parada tardia de Russell, que acertou em usar os jogos de pneus macios para ganhar o ponto de bônus da volta mais rápida.

Questionado pela Sky Sports sobre suas chances de título e o quanto acredita nelas, Perez disse: “Acho que, tendo três filhos em casa, eu não estaria viajando pelo mundo se não acreditasse que posso ser um campeão mundial.

“Estou trabalhando para isso, mas obviamente há muito que se pode falar fora do carro, e acho que é importante entregar na pista.

O primeiro fim de semana Sprint da temporada em Baku foi totalmente divertido na pista, mas as equipes também fizeram o possível para nos divertir fora dela. Como foi o caso de Hamiltom e Rossel jogando uma partida ilária de tênis de mesa, Perez aproveitando a boa luz do dia para modelar nas escadas e caras e bocas de Guenther Steiner pegas pelas lentes de algum fotógrafo. Será que tudo isso já é um spoiler para o que vem em Miami?

Como aconteceu?

Leclerc segurou uma investida tardia de Fernando Alonso para ficar em terceiro, o que significa que o pódio do bicampeão em 2023 chegou ao fim – embora o quarto lugar ainda representasse outra forte conquista de pontos para o piloto da Aston Martin.

Carlos Sainz cruzou a linha em quinto na outra Ferrari, afastando-se da Mercedes de Lewis Hamilton nos estágios finais, com o Aston Martin de Lance Stroll e o Silver Arrow de George Russell conquistando pontos menores após uma disputa apertada nos boxes no início.

Esteban Ocon e Nico Hulkenberg subiram do pit lane para manter posições de pontuação durante grande parte da corrida, enquanto estenderam suas primeiras passagens com pneus duros, mas paradas tardias obrigatórias significavam que eles estavam apostando em mais drama do Safety Car que nunca chegou.

Lando Norris, da McLaren, chegou aos pontos com uma jogada tardia em Hulkenberg, antes de ganhar outra vaga quando Ocon parou nas boxes, enquanto Yuki Tsunoda fechou o top 10 para salvar um resultado para AlphaTauri.

Oscar Piastri, Alex Albon, Kevin Magnussen e Pierre Gasly perderam pontos por pouco ao completarem um pelotão de meio-campo apertado, à frente dos finalistas Ocon, Logan Sargeant, Hulkenberg e Valtteri Bottas - o último fazendo três viagens ao pit lane em meio a pneus problemas.

O companheiro de equipe de Bottas na Alfa Romeo, Zhou Guanyu, entrou nos boxes no final com um problema técnico não especificado, com De Vries o outro abandono após sua já mencionada visita à parede na Curva 5 nos estágios iniciais, o que causou danos terminais.

Foto: Site F1

Foto: Site F1